quarta-feira, novembro 27, 2019

SERENO E NOITE ESCURA


Vesti-me de sereno, do negro manto da noite escura,
apaguei todas as estrelas, aconcheguei a doce lua
em cama de alvas nuvens velada por estranha alvura,
soprei desejos de amor na aragem da noite nua.
Soltei os cabelos ao vento da madrugada.
Fui gaivota, fui rapace, fui corça e fui algoz,
percorrendo uma longa e dura estrada.
Semeei-me nos caminhos, brotei de um solo feroz,
e cerrei os dentes à dor, mordi raiva e solidão,
percorri léguas e léguas em busca do meu tempo.
Dei-me à carne, dei-me à vida, jurei a vida ao perdão,
e neste percurso trôpego, ritmado a contra-tempo,
deslizaram auroras e ocasos. Marés sem marinheiros,
barcos que perderam o rumo. Primaveras e estios,
vogaram ventos e vagas, fazendo seus prisioneiros
todos os sonhos, arrepiando os medos sombrios.
Vesti-me de sereno e noite escura,
coroei-me de raios de alvura.



Lágrimas de lua





6 comentários:

LuísM Castanheira disse...

Pode a noite ser escura, minha Amiga, e mesmo na ausência da Lua
o mistério encanta e a paz interior perdura. Uma viagem para dentro,
nos dias que se sucedem, um após outro, e nos deixam uma indelével
certeza: nao se repetem. E por essa tao simples e cruel razao o melhor,
mesmo, e' vive-los em pleno, nem que seja em pura contemplação.
Gostei.
Um beijo de luar.

Jaime Portela disse...

Um poema notável.
Os meus aplausos para tanta inspiração e, principalmente, talento.
Querida amiga, tenha um bom fim de semana.
Beijo.

saudade disse...

Excelentes palavras.
Fantástico poema
Parabéns
Bom fim de semana

Juvenal Nunes disse...


É no silêncio da noite que mais vezes dormimos e sonhamos e, então, todas as experiências são possíveis.
Saudações poéticas
Juvenal Nunes

Sugestão: Visite o meu blog PalavrasAladas1952.blogspot.com

A.S. disse...

Recolhe o manto que torna a noite escura
e deixa que brilhem de novo todas as estrelas...

AL

Jaime Portela disse...

Passei para ver as novidades.
Mas gostei de reler este excelente poema.
Querida amiga, continuação de boa semana.
Beijo.

SILÊNCIO ENSURDECEDOR

Por entre as palavras mordidas e os silêncios demorados, decorrem os dias. Escorrem as horas e passam os anos. Moldam-se a...