sexta-feira, janeiro 03, 2020

SOMBRAS NA ESTRADA



Quebra a sombra que na estrada se projecta; oblonga e fria,
quebra as amarras que ancoram o barco ao cais, lodoso e triste.
Quebra as neblinas que se arrastam ao nascer de mais um dia,
e pinta novos alvores de sonhos, mesmo se já nada existe.
O tempo presenteia-te a cada suspiro de vento norte,
a vida oferece-te uma nova oportunidade a cada novo luar,
abre os olhos, abre as mãos; o caminho não é só sorte,
é empenho, é alma, é doação e entrega, conjugando o verbo amar.
Quebra a corrente de um passado sem futuro; vive o presente.
O caminho tem pedras, mas há sempre um sol nascente.

Quebra as sombras que na estrada te ensombram…


Lágrimas de lua

4 comentários:

Jaime Portela disse...

Todos precisamos de sorte.
Só que ela dá muito trabalho...
Magnífico poema, gostei imenso.
Querida amiga, um bom fim de semana e um Feliz ano de 2020.
Beijo.

saudade disse...

Fantástico poema.
Que a sorte também nao nos falte.
Tem um excelente 2020

Sam Seaborn disse...

"a vida oferece-te uma nova oportunidade a cada novo luar" nem mais...

Agora, fiquei a suspirar por uma escrita poética e bela, com a cadência perfeita...

Gostei mesmo muito, abraço e bom início de semana

Jaime Portela disse...

Gostei de reler este excelente poema.
Querida amiga, um bom resto de semana.
Beijo.

AS BRUMAS DOS TEMPOS

Guardo nos olhos as brumas dos tempos; de sonhos vividos e de desejos sonhados. Trilho os meus devaneios, sempre calados, ...