quarta-feira, março 13, 2019

DISTÂNCIA INTRANSPONÍVEL






Invento um vendaval de vento aberto
para chegar ao teu lugar.
Invento um mar azul e descoberto
para te tentar alcançar.
Invento olhos de andorinha
para que te possa vislumbrar,
nesse jardim onde se adivinha,
um tempo que passa devagar.
Invento uma ponte de sonhos,
que eu possa atravessar,
mas apenas os vazios medonhos
invadem o teu lugar.
Inunda-me um vendaval de vento deserto
que não chega para te abraçar.

Lágrimas de luar
(92º)

1 comentário:

LuísM Castanheira disse...

existiremos para fazer o caminho , ou seremos o proprio caminho?
abraçar o destino, como quem da agua faz sede e da memoria vida.
gostei muito, minha amiga
um beijo, neste dia especial.

AS BRUMAS DOS TEMPOS

Guardo nos olhos as brumas dos tempos; de sonhos vividos e de desejos sonhados. Trilho os meus devaneios, sempre calados, ...