terça-feira, outubro 02, 2007

DESERTOS

Nota discordante no meio do mundo,

ando ao contrário,

ou será que não?

Nota hesitante de desencanto profundo,

sem fuso horário,

sem terra nem pão.

Nota aberrante onde me afundo,

trilho solitário

entre o louco e o são.

Nota gritante onde confundo

o seguro e o precário,

o fim e o inicio,

a morte e a vida,

o caminho e o precipicio,

a chegada e a partida,

o vazio na minha mão.

Nota discordante no meio do nada,

apenas o orvalho desta madrugada.

2 comentários:

Phantom of the Opera disse...

Tanta ternura e dor, adoro ler as tuas palavras. Consigo sentir o teu olhar enquanto leio os teus pensamentos.

És linda amiga, nunca esqueças isso.

Beijo profundo

Whispers disse...

Olá querida!
Sei que tens muito para dar, não te conheço pessoalmente só que sinto que és uma pessoa linda de dentro a fora.
Sei que muitas vezes damos tanto e só queremos um pouco só que esse pouco ate e negado.
Só que nunca e tarde para se começar e uma pessoa como tu tem muito para dar e receber
Tuas palavras São sempre lidas com extra atenção por mim pq me encontro nela
beijinhos e que tenhas um dia feliz
whispers

AS BRUMAS DOS TEMPOS

Guardo nos olhos as brumas dos tempos; de sonhos vividos e de desejos sonhados. Trilho os meus devaneios, sempre calados, ...