sexta-feira, novembro 02, 2007

SEM...


Na noite sem lua, no espelho das águas profundas e negras,

uma lágrima perdida, qual nacarada pérola,

flutua sem rumo, sem destino ou caminho.


Na noite sem lua, os olhos procuram outros olhos,

as mãos, sedentas e cegas, prendem o ar frio

e os lábios sem cor, lançam um suspiro sem som....

Na noite sem lua, apenas uma lágrima flutua.

3 comentários:

Phantom of the Opera disse...

A escuridão apaga os raios de luz que restam...

Beijo-te suavemente

O Profeta disse...

Já não oiço a lua, abraçada ao nevoeiro, danço a valsa infinita na baía do silêncio...

Uma cartola de papel
Guarda o sortilégio, a emoção
Um passo de mágica ao acaso
Às vezes solta luz ao coração

Mágico fim de semana


Doce beijo

Whispers disse...

Olá luar perdido!
Como sempre escreves com alma e coração.....
obrigado pela visita, realmente fiquei admirada e feliz ao mesmo tempo que tenhas voltado ao whispers.
Eu não me sumi do teu blog só que te comentei alguma vez e não voltaste ao meu e eu por educação quando vejo que não sou welcome me retiro...com pena pq na verdade que eu saiba nada de mal te fiz.

Como sempre vim te ler e admirar teus poemas pq é algo que me atrai bastante a tua maneira de escreveres.

Que tenhas um bom fim de semana e mil beijos no teu coração
rachel

AS BRUMAS DOS TEMPOS

Guardo nos olhos as brumas dos tempos; de sonhos vividos e de desejos sonhados. Trilho os meus devaneios, sempre calados, ...