terça-feira, outubro 27, 2009

DESAGREGAÇÃO


Partiste um pilar na minha estrutura
mal estruturada e insegura,
deixaste o teu lugar tão vazio,
tão nu e tão, mas tão frio.
Partiste um pilar da minha vida,
e nada se recompõe, estou dividida
entre a saudade e a incerteza
se quero continuar.
Diz-me, será esta a minha fraqueza
de não querer mais em frente olhar?
O tempo passa mas tu ficas
preso, ancorado no meu porto,
e as nossas memórias, as mais ricas
doem, doem como dói o meu morto.
Partiste de mim um pilar; Tu,
faltam os lugares, as palavras,
tudo é tão desesperadamente nu,
faltam as conversas que falavas.
Porque partiste? Porque não estás?
Porque deixaste este vazio desajustado
este travo de horas más,
este querer-te desmesurado?

segunda-feira, outubro 05, 2009

DO OUTRO LADO DO ESPELHO...TU

Como o sol no horizonte descendo lentamente

assim a vida ser recompõe suavemente.

Dói saber que já não estás, ou estarás,

mas se for verdade, sei que me verás,

desse lado do espelho, desse lado da vida.


Como pudeste pensar que vivo sem ti?

Como me deixaste sozinha aqui?

A vida volta aos poucos ao lugar

mas o meu coração continua a sangrar,
e eu...Ainda tão dividida.

Não te posso ver, não podes voltar,

não te posso sentir, tenho que ultrapassar

esta dor de perder-te meu amigo!

E saber que não vais estar mais aqui comigo.

Envia-me a força de que sempre me falaste,

desse lado do espelho para cá.

O "fio" que me ensinaste e entre nós criaste

não foi destruído pela tua morte e está

na minha mão e na tua..Só o espelho nos separa...

Tu vês-me eu não.


sábado, outubro 03, 2009

O TEMPO ...ETERNO E DURO


Passa o tempo, as horas, os dias,

passam os locais, e as memórias

passam diante do meus olhos.

Ainda há pouco tu te rias

e querias celebrar novas vitórias,

viver novos desafios sem escolhos.

Agora a cinza espalha-se no ar

e o teu sorriso peculiar

cola-se à minha lembrança

como uma lapa ao rochedo.

Custa viver sem a esperança

de te voltar a ver! É o degredo

saber que não voltas, não estás!

Cruzar lugares, pessoas, memórias,

anos vividos, coisas boas e más,

tantas foram as nossas histórias

que lhes perdi o conto.

E o nosso ponto de encontro

hoje é deserto e vazio,

perdeu o encanto..Faltas tu!

Mas porque está tudo tão frio????

Faltas tu!