quinta-feira, maio 01, 2008

MATINAS


Dança no ar um aroma inebriante

na fresca neblina matinal,


escondido na penumbra vibrante


desta manhã doce e virginal.


Será o amor feito em leito ardente,


serão somente os corpos amantes,


será o beijo longo e fremente


ou as mãos loucas e errantes?


Será a vida que pulsa a cada amanhecer


e ao sol se dá por inteiro?


Será um coração que recusa fenecer


e à vida se agarra verdadeiro,


heroi de uma história banal?


E a dança permanece deste aroma divinal...


Será somente um beijo d'um anjo celestial?

1 comentário:

jo ra tone disse...

Amor
é tudo isso que dizes
Desde o romper da aurora, até...
ao outro romper.
Espero que tivesses ido apanhar a espiga.
Beijinho
Bom fim de semana