sábado, agosto 13, 2011

COISAS TÃO PEQUENAS



Coisas pequenas, tão pequenas, deixam marcas, grandes e doridas marcas.
Parecem insignificantes na sua pequenez, minúsculas e parcas,

e no entanto abrem fundos sulcos como corregos sofridos e duros.

Como grilhetas, ferros, mordaças e inescaláveis muros

de calada dor e imensa solidão, de luta renhida sem fim à vista.

Coisas pequenas de longas sombras, e na onda, bem lá na cinzenta crista

equilibra-se o desespero e a esperança, a luz e a sombra, o sol e lua,

a vontade e o abandono, o amor e o ódio, e esta verdade nua e crua

que marca cada passo, cada suspiro, cada dia e cada noite...

São coisas pequenas, mas tão pequenas e no entanto...

Tão imensamente presentes, tão intensamente marcantes,

tão desesperadamente torturantes.

Coisas pequenas, tão pequenas....

5 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Tão pequenas!!! E que têm o poder de tansformar numa imensidão.
Beijinho bfs

Malu disse...

Há algum tempo aprendi que somente as melhores e mais belas coisas eu guardaria para sempre.
Tenho feito um esforço para alcançar este meu objetivo.
Não deixo nem pequenas e nem grandes coisas ruins me deixarem marcas de DOR.
Nascemos para sermos FELIZES.
Abraços

Guilherme disse...

Há tanto tempo que visito as minhas amigas dos blogues. Tinha saudades de te vir visitar. Deixo-te um beijo.

rita disse...

Coisas tāo pequenas podem ser tão pesadas...e ao mesmo tempo,muitas vezes, as coisas mais simples e pequenas são as que nos dão mais...

A.S. disse...

Dentro de uma lágrima cabe um universo!


Beijos,
AL