sexta-feira, maio 25, 2012

VESTIDA DE SILENCIO

Deixo que o silencio penetre todos os poros da minha pele,
invada o meu espaço e o preencha totalmente.
Deixo que a escuridão me sirva de aveludado lençol
e me envolva num abraço frio de gélida invernia.
Troquei os dias pelas noites e a doçura pelo fel
que tempera cada hora, cada dia duramente.
Troquei o riso pela lágrima calada e desfio o rol
de sonhos por cumprir em forçada alegria.

Abre-se a porta do vazio mais uma vez...
Entrei. 
E nele fiz o meu espaço... outra vez

2 comentários:

A.S. disse...

Não deixes a noite voraz sugar o sono dos teus olhos. Nem deixes o coração mergulhar no escuro... porque ainda há sol para amadurecer as espigas!...


Beijos,
AL

rita disse...

Está Sol e calor lá fora, vamos...