quinta-feira, julho 19, 2012

SOMBRAS DE VIDA

Rasga-se o céu de sombrias pinceladas,
cinzentas aveludadas.
Rasga-se o véu que sobre os meus olhos habita,
e o coração palpita,
as mãos procuram um rumo, incerto, estranho,
sem nexo, insano, sem jeito ou tamanho.
O tempo não é tempo, a luz é escuridão,
o caminho não tem fim, nem principio,
não tem meio...Não tem nada. Solidão
acesa no mais fundo do ser, princípio
dos princípios e fim dos fins.
Rasgam-se os céus, e os véus, rasga-se a vida,
rasga-se o peito vazio de tudo. Dividida,
sem pátria nem leito, 
sem rumo nem jeito.
Rasga-se...Rasga-se....Rasga-se...a carne em desalento! 

6 comentários:

A.S. disse...

Rasga-se a carne,
uma lingua de fogo devasta as entranhas,
o apelo do sangue grita nas veias,
até que chegue a hora sublime
de todas as delicias...

Beijos,
AL

Flor de Jasmim disse...

A solidão é um dos piores inimigos do ser humano!
Após a morte do meu marido ela foi a única que não me abanfdonou.

Beijinho e uma flor

Flor de Jasmim disse...

Querida
Vim deixar o meu beijinho e uma flor.

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sei desse rasgar de tudo o que um dia foi claridade, dos sonhos que um dia nos encheram a vida e se tornaram em pesadelos das nossas noites insones...Lindo sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Flor de Jasmim disse...

Aqui estou de novo para te dizer, dizer o quê, não, não sei que te dizer, estou de lágrimas a cairem, sim amiga, é isso as tuas palavras no meu cantinho, não me deixam escrever!
então deixo-te apenas o meu muito obrigada.

O meu beijinho e uma flor.

Sonhadora disse...

Minha querida

Passando para agradecer a visita e deixar um beijinho com carinho.

Sonhadora