domingo, agosto 05, 2012

NOITE DE ABANDONO

O galo cantou as matinas. O gato esticou o ágil corpo,
a vida pulsou lá fora, o sol elevou-se no cálido céu.
Mas o escuro manto não abandonou o meu corpo,
o pesado silencio foi ainda e sempre o meu véu.
Noiva do passado, esposa da solidão, agrilhoada ao presente.
Como pássaro engaiolado, cantando a mesma melodia, tristemente.
Perdi-me nas vielas verdes e humidas da névoa dos tempos,
criei raizes como frondosa árvore, emudeci.
Apenas dos meus olhos de Faia secular jorram os lamentos
feitos lágrimas de seiva. Nelas me traduzi,
nelas me retratei, me desdobrei e de novo me recolhi.
Lá fora o galo já cantou as matinas...Aqui, a noite permance.

6 comentários:

A.S. disse...

É tão grande o lugar da noite
quando apenas o exílio permanece!...
Ainda virá um amanhecer
no canto matinal da ave!...

Sonhos e Carinhos disse...

Humm luar! é lindo...
Vim conhecer seu blog, acredito que foi pelo nome que eu cheguei aqui...Lagrimas de Lua...
Postei algo sobre SER FELIZ e te convido a ir em sonhos e carinhos, ficarei muito feliz em te-la por lá. Ofereço tb meu award e minha amizade...
Tenha um lindo final de semana..
bjos carinhosos
彡✿✿⊱╮彡✿✿⊱╮彡✿✿⊱╮彡✿✿⊱╮彡✿✿⊱╮彡✿✿⊱╮

Flor de Jasmim disse...

A noite nos inspira, mas nos traz a dor do silêncio, dos fantasmas.
Bom fim de semana minha querida amiga.

Beijinho e uma flor

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Como sei dessa noite que falas...uma noite silenciosamente vazia e escura como breu.
Lindo o que escreveste e sentido sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Flor de Jasmim disse...

Bom Feriado minha querida amiga.

Beijinho e uma flor

rita disse...

Agrilhoada ao presente? Não será ao passado? Estou sempre contigo.