quinta-feira, abril 25, 2013

UM BEIJO


Como rosa por desabrochar,
como nuvem ténue no reverberante azul.
Como pássaro em inebriante voar,
como alva garça em escuro paul.
Um beijo, apenas um beijo.

Como risonha criança em berço dourado,
como cristalinas águas em frescos requebros.
Como o segredo ciosamente guardado,
como descoberta de iluminados cérebros.
Um beijo, somente um beijo.

Como o sol que não se toca,
como a lua que não se atinge,
como a vida que se escoa.
Como um fuso sem roca,
como um tecido que se tinge
com negra tinta que magoa.

Um beijo, apenas um beijo, tão somente...Um beijo que flutua

4 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Como um beijo a magia das tuas palavras, belissimas.
abom fim de semana querida

beijinho e uma flor

Nilson Barcelli disse...

Um beijo pode significar tanta coisa...
E o teu poema é belíssimo, tal como os beijos mais belos...
Bom resto de semana, querida amiga.
Beijo.

A.S. disse...

Há um beijo que flutua
enquanto arde uma tempestade
na minha boca!...

Beijos... e saudades!
AL

rita disse...

Tanta falta que os beijos fazem!