sexta-feira, agosto 29, 2008

CORAÇÕES DE PEDRA

Corações de pedra, intransigentes,

corações duros e prepotentes.

Como se vive com uma pedra no peito,

actuando e falando de forma diferente?

Como se dorme tranquilo no leito

depois de arrasar uma vida latente?

De que serve dizer "perdão"?
De que serve à palamatória dar a mão,

se o coração é uma pedra, fria e dura?

De que serve a intransigência nesta vida,

se amanhã a nossa alma mais ou menos pura

vai entregar-se ao Criador? Só Ele a dá como perdida

ou como outra coisa qualquer.

Porquê uma pedra insensível no lugar de coração?

Porque não perceber um coração de mulher

e a força singela da sua razão?

Como se vive com uma pedra no peito,

e na alma se exige o maior respeito?

Corações de pedra, corações duros,

que criam barreiras e elevam muros!


3 comentários:

Suave-Toque disse...

Coração, terra onde ninguém pisa, onde não chegamos, ou tocamos, lugar desconhecido para aqueles que se aproximam.
Obrigada pela visita e pelo carinho, tenha um ótimo final de semana.

Beijos

Suave Toque

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá minha querida Amiga, belíssimo poema, onde nos fala sem nos contar nada... Fantástico!
Um bom fim de semana... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

jo ra tone disse...

Aqui de novo!
Muito sentimental este poema.
Quem possui um coração de pedra, todo o resto será rocha. Esta é a minha maneira de ver.
Bons trabalhos aqui apresentados
Beijinho
Bom fim de semana