quinta-feira, setembro 23, 2010

PALAVRAS DE LONGAS SOMBRAS


Há palavras que soam como laminas cortantes

e abrem fundos poços de áridos desertos.

Há palavras que soam a ódios gritantes

manchando tudo à sua volta. Deixando incertos

os caminhos, perdidas as memórias,

vãs a dádivas e os sonhos, cada luta,

cada passo; Perdem-se as histórias,

os risos, perdem-se os laços na labuta

por uma insana certeza, uma sombra...

Há palavras que pairam quais rapinas,

gladiadores de encarniçada guerra.

Há palavras duras como o sol nas salinas

de garras afiadas como uma fera.

Há palavras.

4 comentários:

rita disse...

Também há palavras de amor, conforto e ternurna. Também há palavras de arrependimento. Acima de tudo há a partilha de uma amizade e amor infinitos que não se quer perder. Desculpa.

luar perdido disse...

Sim há sempre as palavras que lavam as palavras. Talvez sejam essas as que mais importam quando, de facto, não se quer perder absolutamente nada de um mundo construido.

rita disse...

E que mundo!

Guilherme disse...

As palavras são uma arma poderosa. Podem destruir uma pessoa e podem erguê-la, fazê-la crescer e ser feliz.