segunda-feira, setembro 06, 2010

PRATEADO RAIO DE LUAR

Um raio de luz sobre o lago parado,

um feixe prateado de luar

banhando o coração estagnado

cansado de se manter a lutar.


Uma noite de suaves perfumes

e sons de encantado de Verão,

uma ténue luminosidade de vaga-lumes

numa teia dançarina de solidão.

Um raio prateado de dulcíssimo Agosto

num lago de escuras águas pesarosas,

e o majestoso silencio do desgosto

em ondas breves de noites harmoniosas.

Um raio de luz paira sobre o meu lago parado...

2 comentários:

rita disse...

Candado mas mesmo assim nunca pára...e acredita infinitamente...não acho mal de todo, enquanto estiveres bem.

O Profeta disse...

Sonhei
Com mares, com uma longa travessia
Desfraldei uma vela alva
Naveguei na chegada, na partida morria

Sonhei que era um cavaleiro andante
Por dias de inquietante perdura
Avistei um vagabundo num espelho de água
Era a minha alma talhada em pedra fria e dura


Doce beijo