quinta-feira, abril 07, 2016

AQUI TÃO PERTO E TÃO LONGE



Aqui onde o perto se fez longe de tão distante silêncio.
Aqui onde o longe se faz mais longe e o perto se perde
em ondas de dorido esquecimento.
Aqui onde impera um frio que calo e não denuncio,
e onde as noites são apenas noites de um negro cobarde
que invade o coração como um lamento.

Aqui onde o longe se fez infinito e o perto é só miragem.
aqui onde o fogo se tornou gelo e o chão é mar incerto.
Aqui onde se confunde a disforme paisagem
e o longe é tão mais longe, tão mais um desolado deserto.

Aqui tão longe e tão perto, aqui tão perto e tão longe!




1 comentário:

Flor de Jasmim disse...

Lindas e profundas palavras!
Uma imagem bonita casa muito bem com o poema.

Um beijinho com muito carinho.