quarta-feira, maio 25, 2016

ACORDES DE MEMÓRIAS



Resultado de imagem para imagens de música
retirado da net

É na música suave e doce que vogam as memórias de um tempo
que passou como uma fugaz nuvem, como uma chuva de Verão.
É nos acordes sublimes de músicas partilhadas em contratempo
que as lágrimas se tornam regatos e a mágoa aperta como grilhão
de ferro em brasa. É na música que embalou tantos sonos e partilhas
que espero que a paz vá docemente colando as inúmeras estilhas.

É nos acordes mansos que deito as dores e enfaixo as feridas
pedindo ao tempo que cubra com fino pó o passado,
para que possam nascer nova cores, novos ventos e novas vidas.
É nos sons de tanta troca, de tanto já vivido e acabado
que busco o bálsamo que tarda, que busco um novo amanhecer,
um amanhecer negado, prolongando a noite que me veio acolher.

É na música que vogam as memórias de um tempo que passou,
as mágoas da incompreensão e o ferrão da crueldade que me trespassou.

Um dia a música será de novo música, música no coração.


2 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Que possas assistir ao nascimento das novas cores e que todos saibam ouvir a música com o coração.
Lindas e sentidas palavras minha querida.

Um grande beijinho com muito amor e carinho.

Helena Medeiros Helena disse...

Com toda a certeza, minha linda, um dia voltarás a ouvir alguns acordes que começando bem baixinho irão aos poucos se tornando audíveis, a melodia se fará mansa, doce, terna, entre os sons que os dedos tocarão de leve, quase uma carícia, e de repente os ouvidos estarão atentos a ouvir a música do coração... Que poderá chegar através das tuas mãos ou buscada no longíquo de tuas lembranças onde a memória preservou a música que te fez feliz um dia, que te trouxe paz, amor, harmonia, a te mostrar que a verdadeira música da vida não morre nunca. E se fica desapercebida por um tempo é simplesmente pelo motivo de estar a buscar novos elementos para que a melodia se faça novamente colorida, festiva, e possa trazer a paz tão desejada ao coração.
E assim será, meu anjo, um novo prelúdio a te mostrar os caminhos que estão a florescer de manso na espera de que teus passos se façam leves, de que teu olhar se faça terno para que tu possas ver, ouvir e novamente sonhar...
Meu carinho em sorrisos, nas estrelas, para que teu domingo seja iluminado de alegrias.
Helena