sábado, julho 16, 2016

HÁ...HAVERÁ SEMPRE


Há razões que a razão desconhece. Há dores que a dor não esquece.
Há momentos que o tempo não dilui. Há sonhos que a memória substitui.
Há promessas que se deveriam cumprir e há desejos que não deviam existir.

Há uma vida para além de cada encruzilhada, que é preciso agarrar,
há sombras que prendem os passos que é preciso saber largar.
Há espaços vazios que tem que se preencher e lágrimas que tem que se reter.

E há uma tela inacabada por pintar e uma aurora por nascer e acordar.
Haverá um novo sol e uma nova lua por inventar mergulhados num estranho mar.
Haverá um inverno e um verão por celebrar com cores de primavera por estrear.

Porque há razões que a razão desconhece e porque há dores que dor não esquece.



1 comentário:

Flor de Jasmim disse...

Por quê! Porque há Amiga? Porquê? Eu não sei, mas sei que as tuas palavras são muito profundas, sentidas e me fazem rever nelas, com elas as minhas lágrimas. Ambas sabemos o porquê.

Beijinho minha grande e querida amiga.