sábado, julho 23, 2016

POR ESTE DIA, SEMPRE



Perdi-te um dia nas voltas da vida, mas continuas em mim,
como não se me deste a vida!
Perdi-te e no entanto tenho-te presente, como concha vazia,
como casa sem gente, como pão sem miolo, como boca sem palavras.
E olho-te e vejo-te como sempre, mas nessa tua realidade fria
onde permaneces encarcerada, somando dias que lavras
sem sentido e sem destino, passando apenas a passar.
Perdi-te um dia nas voltas da vida, mas continuas em mim,
como não se me deste a vida!
E olhar-te é ver o vazio, ver o vago e o difuso, ver o nada neste mundo.
E é saber não saber o que sabes, nem perceber o que sentes e queres,
Se é que ainda queres… É mergulhar no teu olhar já sem fundo
onde a vida se foi apagando e o tino se foi perdendo. Soubesse eu o que preferes!
Soubesse eu ler-te o vazio que se instalou, veio sem aviso a alastrar…
Perdi-te um dia nas voltas da vida, mas continuas em mim,
como não se me deste a vida!




1 comentário:

Helena Medeiros Helena disse...

Minha linda e tão doce amiga: vim agradecer tuas generosas palavras no meu cantinho e me despedir, pois não poderia me afastar sem antes vir te visitar.
Espero que um dia, meu anjo, o vazio que tu sentes possa ser preenchido de alguma forma. Tu mereces ser feliz!
Já tive dias assim, de total solidão, foi quando perdi meus pais e aquele que foi o meu primeiro amor. Hoje, um grande amigo e colega, mas naquela época, ainda estudantes de faculdade, para mim foi um baque tão grande que só os estudos e a vontade de seguir a carreira dos meus pais foi que me impulsionou a sair daquele vazio em que me encontrava. Aos poucos fui me reerguendo. Depois um novo vazio se instalou quando da perda do meu bebê... Este vazio, meu anjo, nada no mundo preencherá, nem esperança há, pois tudo se desfez no término da gravidez...
E assim, minha amiga, vamos cada um de nós carregando a sua cruz, tentando o melhor jeito de nos adaptarmos às circunstâncias.
O término do blog se deve justamente às muitas atividades relacionadas com a minha profissão, ampliação da clínica, reforma e construção de outras casas a que dou assistência, e como o tempo será bastante apertado, não há como conciliar isto tudo.
Mas acredite que, se algum dia eu puder voltar às atividades blogueiras, este teu cantinho será um dos primeiros que visitarei. E se sobrar algum tempinho na hora do cafezinho, prometo, virei deixar para ti um sorriso e uma estrela, mesmo que não possa registrar um comentário maior.
E é isto que estou te deixando agora, meu anjo, uma estrela a brincar no sorriso de um lindo anjo que, tenho certeza, está sempre a tomar conta de ti.
Com carinho,
Helena