quinta-feira, agosto 04, 2016

ANJO CAÍDO



Anjo caído de um céu sem sombras
de uma vida pintada a tons de eternidade.
Anjo de enganadoras asas trazendo nas dobras
o gosto amargo da mais dura crueldade.
Anjo caído de um céu de murchas rosas
repletas de sonhos, amachucados,
de poemas sentidos e vibrantes prosas
escritas em momentos, perpetuados
em cada vírgula, em cada ponto, em cada linha.
Anjo caído de um coração soçobrado
no mais profundo e negro abismo.
Anjo parido de um amor amaldiçoado,
de um desejo vil e de um egoísmo
impar. Brutal. Desumano.
Anjo caído de uma vida que deixaste suspensa
num breve instante sem cor nem som.
Anjo caído que arrastas tudo numa queda imensa
de falsa moralidade, de podre mascarado de bom.

Anjo caído, de que céu caíste tu?

2 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Minha querida por agora só venho deixar o meu beijinho e desejar um bom fim de semana.
Estarás sempre no meu coração.

luna luna disse...

No fundo todos somos anjos caídos neste planeta de regeneração.
gostei bastante do poema, parabens