sexta-feira, julho 13, 2018

FORGOTTEN TEMPLES





imagem retirada da net


Os dedos translúcidos da neblina,
acariciam os cabelos húmidos do nevoeiro,
nesta noite dos templos esquecidos.
Fantasmas de sonhos e vidas passadas,
brincam às escondidas com os troncos foscos.
Algures ecoam as matinas nesta noite felina,
de olhos pregados no Sacro Cruzeiro.
Esvoaçantes névoas de caminhos perdidos
em densas mágoas, e lágrimas derramadas.
Cruzeiro de penas, pecados e homens toscos.
Os dedos da neblina, breve, escorrem húmidos,
adentrando-se em cada poro da alma.
E a paz, transparente, intangível, inigualável,
desce, como mansa onda de doçura, olhos túrgidos
de esperança, mãos abertas, em expectante calma.
O cântico eleva-se nesta noite imperturbável,
rodopia suave com a névoa vaporosa de frios dedos
e fresco hálito de algas e sal.
Escorre a neblina pelo sereno afagando todos os medos,
adoçando todos os traços do mal
nestes  - Forgotten temples of mine


Lágrimas de lua

4 comentários:

Vera Lúcia Verinha disse...

Aos amigos da Leninha: quando tiverem oportunidade, por favor, façam uma visita ao seu blog (helena.blogs.sapo.pt), pois lá deixei uma postagem que diz respeito a todos os seus amigos blogueiros.
Atenciosamente,
Vera Lúcia

Flor de Jasmim disse...

Tão lindo. De uma sensibilidade extrema.

Bom domingo minha querida Lua.

Um beijinho no teu doce coração.

LuísM Castanheira disse...

A noite trás magia aos espíritos sonhadores. E toda a fantasia e' de Paz e Harmonia.
Um belo Poema, minha Amiga. Obrigado pela simpatia das palavras, em comentários.
Um beijo

LuísM Castanheira disse...

*A noite tráz...sorry

CAIS DE ANTEPASSADAS PEDRAS

Imagem retirada da ne t Um rasto de luz, uma porta entreaberta, um sopro de verde, uma lágrima de vento,...