quinta-feira, julho 26, 2018

NO EMBALO DE ÁGUAS LONGÍNQUAS

Descobri que me acorrentei ao que inventei, de pés nus e alma em fogo, de coração puro e crédulo.
Descobri que, cada nota desta música, que me compõe os passos, é uma estagnada melodia. Mar incrédulo.

Descobri que amo sem saber porquê, nem a quem. Que me embalo numa teia de palavras e água.
Descobri que quero sem saber o quê, ou sabendo; sem poder saber. Ou querendo, apenas mergulho na mágoa.

Descobri que os meus olhos vêem além do mar, o coração sente além do sentimento; e acreditei.
E esperei de alma sem barreiras, e deixei todas as defesas no chão, permiti que entrasses; e aguardei.

E acalentei, de novo, a esperança, enamorei-me de uma utopia, de um som de mar sobre o rochedo.
E olhei, com olhos de gaivota fugidia, de garça esguia, de andorinha benfazeja, arrostei-me a novo degredo.

E forcei-me pelo vendaval, abri os braços à tormenta, rasguei a carne, abri a garganta, cortei as mãos no fio de todas as navalhas.
E deitei-me na lava de um vulcão, mergulhei em tenebrosa lagoa, dancei com as sereias e emergi de negras muralhas.

Descobri que sou de lugar nenhum, que trago farrapos de alma, sem cor, presos nos cabelos de uma vida.
Descobri que o mundo é uma toalha alva ao sol estival, e um segredo em noite escura. É refeição dividida.

Descobri que o mundo gira ao contrário e que habito do outro lado do espelho. Que acreditar é para crianças.
Descobri que amar é para os anjos, e sou apenas mulher. Descobri que apago a porta, lentamente, às esperanças.

Descobri que o mar é só sal. Que o rio corre sem sentido.

Que amar é sonho tonto, é terreno proibido





Imagem retirada da net





Lágrimas de lua




3 comentários:

Jaime Portela disse...

Quanta descoberta...
O texto é excelente, de uma criatividade literária pouco usual na blogosfera.
Parabéns pelo teu talento para as letras.
Minha amiga, continuação de boa semana.
Beijo.

Flor de Jasmim disse...

Minha amiga, como gosto destas tuas descobertas. Escreves tão bem.

Beijinho minha querida.

Jaime Portela disse...

Passei para ver as novidades.
Mas gostei de reler as tuas excelentes palavras.
Querida amiga, um bom fim de semana.
Beijo.

UM PIANO

Nas asas da música, numa noite de escuro sereno, as mãos bailam sobre as teclas brancas e negras, os sons desenham momentos sonhados, ...