segunda-feira, abril 09, 2012

ENTRE O NEGRO E O VAZIO

Existe um ponto no Universo onde a noite cruza o dia,
onde um único raio de sol invade o negro esquecido e mudo.

Existe um ponto cardeal sem nome, onde morre a poesia,

onde o passado cruza o futuro num abismo cego e surdo.

Existe um presente sem luz, entre sombras desfocado,

entre pensamentos perdido, entre vislumbres aninhado.

Existe um ponto intangível que pelos dedos se escoa,

como água de um mar sem tempo, sem principio, sem idade.

Existe um olhar sem ver, um grito mudo que ecoa

na imensidão de um vazio onde já não vibra a claridade.


Existe a dor que não se diz, o medo que tolhe os passos,

a angustia da incerteza, o perder de todos os laços.
Existe um ponto na Vida onde a noite ensombra o dia,

onde o sol sem força se ergue e ainda tenta romper o negrume,

onde o riso compete com a lágrima, e se abre na manhã fria.

Onde tudo se acaba sem revolta e sem murmúrio ou queixume.

Existe um ponto....Existe um ponto sem retorno ou alegria.

5 comentários:

ana costa disse...

Existe um ponto chamado esperança...
Existe um ponto de luz, amor e fé...
Só precisamos encontrá-lo...
Poema lindo!!!
bjs

Flor de Jasmim disse...

Existe um ponto de desejo de não sofrer nem ver sofrer quem amo.

Lindo minha querida! Muito intenso mexeu demais comigo.

Beijinho e uma flor

rita disse...

Entre o negro e o vazio há sempre uma luz forte que nunca se apaga - a nossa!

A.S. disse...

Sim... há sempre um ponto onde convergem todos os sonhos, todos os desejos, todas as vontades!... Mas na imensidão da abóbada incolor, o tempo e o espaço é toda a vida e toda a morte...


Beijos,
AL

Sonhadora disse...

Minha querida

E como sei da angústia que esse ponto nos dá...um caminho que achamos que não tem saída possível e onde nos entregamos, nuas de nós e sem gestos.
Sei do que falas.

Beijinho com carinho
Sonhadora