sábado, dezembro 26, 2015

PRINCESA DA LUA










- Olá princesa da lua! 
Onde estão os teus cabelos de argêntea luz?
E o teu olhar de embevecida paixão?

 - Olá princesa da lua!
Onde escondes a dor da tua cruz?
E o peso do engano e da desilusão?

 - Olá nuvem que passas breve,
enevoando o sol nascente
com as tuas brumas de salgado sabor.

 - Olá nuvem que passas breve,
os cabelos levou-os um vazio dormente
e o olhar perdeu-se num dia sem cor.
A dor é o adorno que me enfeita a fronte
e o engano e a desilusão são barca de Caronte
que me leva por inusitado mar.

 - Olá princesa da lua!
Onde guardas o teu coração, gelado de acreditar?
E os teus sonhos onde pairam? Onde vogam?

 - Olá princesa da lua!
Porque choram os teus olhos de prateado luar?
Derramando diamantes que te derrogam.

 - Olá nuvem que passas breve.
deixando no céu o teu odor,
o meu coração levou-o o mar em maré de invernia.
E os meus sonhos guarda-os um amor
que foi grande e forte, que foi vida e cor um dia.
Deixa que chore diamantes, são pedaços de alma nua.
São os restos de uma vida para que a vida flua.

 - Adeus princesa da lua de olhos de eterno luar...
 - Adeus nuvem de brumas leves em céus limpos a flutuar...