domingo, janeiro 01, 2017

CARTA A UM ALGUÉM III


Terras de Prata



Minha sombra de alguém, o tempo passa, o tempo corre - e morre - e ressuscita num novo dia; Este dia. Dedilhei as horas e penteei os verdes prados, embalei mares de cobalto nos meus braços de satélite da vida. Gravitei pelo dia: que não para. Saltei barreiras de interrogações e certezas só para estar contigo - sombra de alguém. A noite cai, mais uma noite de mantos de veludo, a arrastar uma cauda de estrelas: cadentes, incandescentes. Só mais uma noite.
E tu continuas o teu caminho de sombra, não sei se paralelo ao meu. Não sei se cruzando o meu. No fundo nada sei de ti, minha sombra de alguém, sei apenas o que sinto se te penso; Sei apenas o que sonho, se te sonho - o que me invade - se te procuro. E hoje procuro-te, sabes? Procuro-te no ténue cair do dia, quando se desdobram as sombras e as penumbras, quando os pintores posam os pincéis e embrulham as tintas. Procuro-te na brisa que escorre da serra e se amadurece no mar. Procuro-te nas palavras - na melodia de cada uma delas -, nas imagens, nas luzes que acordam nas ruas, nos lares, no céu. Sim, procuro-te neste final de dia - já é noite - e não te sinto. Não te vejo: não te toco, nem a tua afável sombra me segue, nem se prende nos meus passos. Desapareceste - sombra de alguém.
A noite agigantou-se no tempo, as doze badaladas estão prestes a soar. Há no ar um vazio de vida, um vazio de palavras, de cores, de mundo. Onde estás sombra de alguém? Foste para o teu secreto espaço, onde só as sombras habitam? Foste ver o ano passar lá para o alto, bem perto do céu? Onde podes ver o mundo a teus pés - sem te sujares nas humanas figuras. Fico a sentir as horas passarem...

7...6...5....4...3...2...1....... Saltamos o ano.

Sombra de alguém - onde quer que estejas - que tenhas um novo ano de paz; Mesmo que a tua companhia não se faça sentir em mim, no meu prateado e espinhoso caminho. Mesmo que o teu sombreado toque não me toque mais, nem o teu perfume de escuro me inunde mais. Ainda que não seja mais capaz de pintar telas de sonhos com as cores com que me preenches a vida, desejo-te um ANO bem NOVO. Porque os Natais e Anos Novos da vida são aquilo que nós quisermos que sejam.

Feliz Ano Novo minha querida sombra de alguém.




5 comentários:

LuísM Castanheira disse...

Há uma sombra no ar
onde o amor pretende voar
há um ano novo e um novo
recomeçar
(e que beleza há neste renascer de todos os dias...)
e há um sonho na imaginação do olhar.
.............
O ano promete, minha amiga.
A escrever assim não sei onde vai parar.
Tenho de voltar a ler, muitas mais vezes e terei de guardar (mais tarde),
se me permitir partilhar.
Um beijo e tudo de bom na sua Alma e no seu Bem-Estar.

Flor de Jasmim disse...

Minha querida dizes "nada sei de ti, minha sombra de alguém" acredito profundamente que ela sabe e está a olhar por ti a cada momento e na existência do "vazio de palavras", as tuas são ouvidas no silêncio com todo o amor que levou em seu coração lá para o alto de onde te olha e sorri com orgulho da mulher que és.

Beijinho minha querida

LuísM Castanheira disse...

Obrigado.
Já partilhe em:
https://planetaorbital.blogspot.pt
e G+
Um beijo

Suzete Brainer disse...

Através do blog do Amigo Luís, eu conheci e li os seus
encantadores textos poéticos e sou uma apreciadora da
poesia e literatura de qualidade e singularidade.

Fico grata a ele por me apresentar a Poeta e seu
espaço de arte da escrita e voltarei para acompanhar
este tão belo voo poético, que nos transporta a um
sentir etéreo num encantamento profundo com a leitura aqui!...

Um beijo e abraço de paz.

Jaime Portela disse...

A sombra de alguém aparece quando menos se espera...
Excelente texto, gostei imenso.
Bom resto de semana, querida amiga.
Beijo.