domingo, novembro 12, 2006

Acordei num lugar estranho
onde a quietude me invade,
esqueci-me da cidade, do ruido,
deixei que o silencio me possuisse,
invadisse e tomasse nos braços.
Acordei num lugar mágico
onde a geada molha os pastos,
o chocalho do gado tilinta manso
e o galo cantas as matinas.
Acordei num lugar puro
onde o mundo parece parar
esquecido do seu eterno girar
para dar tempo ao tempo,
sem presas.
Acordei num mundo de paz
onde o sol entra pela janela
e me beija o rosto ensonado,
as ovelhas, as vacas e os burricos,
os cães e gatos, os galos e os pardais
desafiam as humanas vozes
com seus sons de natureza...
Acordei numa aldeia Portuguesa
onde o tempo se esquece de passar
e fica na quietude de uma manhã Outonal.

(festa da Castanha - Marvão)

1 comentário:

brisa de palavras disse...

Retratas um lugar que aos olhos da maioria das pessoas parece realmente um lugar estranho...gostei voltarei certamente a este lugar nada estranho...
um abraço
brisa de palavras