segunda-feira, novembro 27, 2006

NOITE DE VENTANIA


Bem do fundo da minha alma
eleva-se um grito,
como um guerreiro rito,
que se espraia na calma
desta noite de ventania.
Bem do fundo do meu ser
há um amor que floresce,
que se desdobra e cresce,
cria asas, eleva-se a amadurecer,
nesta noite de invernia.
Bem do fundo de mim,
eleva-se um grito de prazer,
fruto de tanto te querer,
que flui entre nós, assim,
nesta noite de calmaria
em que o amor renasceu.

2 comentários:

Juℓi Ribeiro disse...

Simplesmente maravilhoso!
Linda essa frase:

"Bem do fundo do meu ser
há um amor que floresce,
que se desdobra
e cresce,cria asas..."

Penso que todos, temos
dentro de nós
um amor assim,
mas muitas vezes
não deixamos florescer.
E você expressou exatamente
e de uma maneira forte e bela,
esse amor maravilhoso.
Que seu amor floresça
e se transforme
em um lindo jardim.

A flor da poesia ele já tem:
É você...
Luz e paz para você.*Juli*

igara disse...

Luar, mas que importa a invernia, quando o Amor se anuncia e vai além do querer? Realmente, cada vez gosto mais de te ler. Mil beijos e abracitos, sabes... gosto mesmo de ti! :)