sábado, janeiro 16, 2016

IMAGENS DE UM DIA DE SOL...(minhas)


Em turbulência e em desalinho como o sopro de uma feroz tempestade, 
mas onde o sol sempre põe o seu toque de fugaz e breve luminosidade.










Ou um adeus de gloriosa luz onde todos os sonhos acontecem
e parece que nada os pode matar, até que as palavras anoitecem
e como punhais ferem sem dó a magoar.











E depois fica o infinito mar onde cada onda é um eterno renovar.
E onde cada sonho se embrulha na espuma para não mais acordar.


E onde cada soluço das ondas é um beijo de maresia e sal
e cada requebro de espuma tenta apagar a dor e o mal....







Há "balões" vermelhos de festa a celebrar um sol que o inverno quis dar ao mundo.  Um estrela que no céu brilha e aquece um coração vestido de gelo e silêncio profundo.

3 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Triste e tão lindo. As imagens são belíssimas.

Beijinho Luar e bom restinho de domingo.

A.S. disse...

Há em nós um mar de palavras que nos une
Há uma ponte de desejos escondidos
Há vagas de azul e de ternura
Há uma lágrima voraz feita de sal
Há um beijo escondido em cada rima
Há um tempo nunca ultrapassado
Há o medo de não haver depois
Há a arte de saber amar somente
Como quem só por si ama por dois!

Saudades!
AL

Helena Medeiros Helena disse...

Há que desvestir o coração do gelo que muitas vezes impedem de sentir o calor do sol que se finda na tarde, pois são os raios que aconchegam os sonhos... E são eles que nos impulsionam para o nosso melhor!