sexta-feira, novembro 25, 2016

SETE...SETE SORTILÉGIOS MANSOS..



Sete páginas por escrever e sete sonhos por sonhar,
sete anjos por encontrar e sete luas por enfeitar.
Sete sortilégios de amor e sete ondas por alcançar.
Sete sóis, dentro de sete estrelas, e sete lágrimas a derramar.

São sete os anéis de fogo e sete os vulcões adormecidos,
sete são as lagoas e sete as purpúreas auroras.
São sete os suspiros abandonados e despidos
em sete almofadas de cetim, perdidas em nebulosas horas.

Sete, as cores das dores de amor e sete são os pecados mortais,
onde me perco e me encontro. De que me visto e enfeito.
Sete flores por florir e sete manhãs por nascer. Sete olhares leais.
 E são sete as setas cravadas, amargamente, no peito.

Sete são as capas vermelhas, rubras de amargor e desencanto,
sete são meus nascimentos e sete serão minhas mortes.
Serão sete os meus delírios e as dobras do meu manto,
e mais sete hinos de agonia divididos por mil sortes.

Serão sete anéis de compromisso com orvalhos matinais,
e sete noivas enfeitadas com sete diademas de ouro.
Serão sete sapatinhos de cristal quebrados em vazio cais.
Sete anjos secam lágrimas – pérolas de um qualquer tesouro.

Sete páginas repletas de sortilégios mansos em sete marés de ternura.
Serão sete as manhãs de Outono e sete as noites de invernia.
Sete palavras de dor, sete beijos de amargura.
Vão ser sete as ninfas cantando em dulcíssima maresia.


 Venham sete barcas de Caronte! Venham sete trovões de alquimia.
Venham brados, venham sonhos, em amanheceres de poesia.

créditos tribodosgoticos.com




7 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Lindo minha amiga, tão lindo que tudo o que eu possa dizer vai estragar!
Para quando um livro, pensa nisso minha amiga.

Beijinho com muito carinho.

LuísM Castanheira disse...

sete...o meu número, o meu Fado.
(7 vidas, como os gatos - kabala)
bela composição
um abraço e uma semana de paz.

Jaime Portela disse...

O sete é um número mágico.
Mas morrer sete vezes é obra...
Gostei dos teus setes, muito bem elaborado.
Bom fim de semana, querida amiga sete luas...
Beijo.

saudade disse...

E que venham sete tao belos como este....
Beijo de...
Saudade

Manuel Veiga disse...

"sete anos o pastor Jocob servia
Labão pai de Raquel, serrana bela..."

Jaime Portela disse...

Sete dias depois... vim à procura de mais.
Mas gostei imenso de reler as tuas magníficas palavras.
Bom fim de semana, querida amiga Luar.
Beijo.

Helena Medeiros Helena disse...

Amiga, tu soubeste poetizar de forma ímpar o misticismo que o número sete traz como enigma. Ficou belíssima a sua composição literária. De um delicadeza que transcende o próprio mistério com que fizeste revestir os teus 7 desígnios.
Para esta postagem também tenho sete palavras que ao compor a minha indagação está mais uma vez a instigar a tua procura por uma editora.
Estas palavras são:
Quando sairá a publicação do teu livro?