quinta-feira, dezembro 29, 2016

ATAVIADO TEMPO SEM TEMPO.


O tempo corre, ataviado, em egoísmos e desamores,
em negras tintas de um carvão chinês - ancião - selecto.
O tempo corre: vá lá saber-se para onde - corre - escoa-se,
perde-se, ganha-se, esvai-se, mata-se, descobre-se, enevoa-se.
O tempo corre - nos Invernos frios -, nas manhãs sem alvores
e nos ocasos infectados de alaranjado deserto.
A vida dedilha-se num fado sem som, em garganta cristalina,
e caminha-se: com pés de anjo, com penas de andorinha,
com olhos de garça e corpo de diletante golfinho.
A vida bebe-se e come-se - pão e água: pão e vinho;
E embriaga-se numa miragem, qual pendente de opalina,
a vida rompe-se, como véu de noiva, como nuvens de morrinha.
O tempo passa, passando a despassar, arrastando as estrelas - o mar.
O tempo voa: gaivota cega de amor, derrubado em extinto vulcão.
Grita e agita-se, como víbora, hiante, de insano veneno,
como olhar saudoso, aguado, nas dobras deste sereno.
O tempo rasteja: encolhe-se, distende-se; Cresce no luar.
Agita-se, revolta-se; A vida faz-se VIDA no vento suão.
O tempo corre - com o diabo no ventre - e o fogo nas mãos
nuas de desencanto. Vazias de sal e lágrimas - ocas, vãs.
O tempo corre, como pincel em mãos de poeta,
como risos em madrugada encoberta, 
como voos rasantes de milhafres pagãos.
O tempo corre em direcção ao futuro, numa rumba de titãs.

O tempo corre... O tempo esvai-se ... O tempo morre.





3 comentários:

Jaime Portela disse...

O tempo morre-se-nos...
Excelente, gostei imenso deste teu texto.
Os meus votos de um BOM ANO de 2017, querida amiga.
Beijo.

vitalina de assis disse...


Que belos motivos para reflexões encontro aqui.

O tempo que nos tem em um abraço finito, ou seria o infinito a nos abraçar?
Ele a passos largos caminha à frente e timidamente em lento caminhar, fingimos segui-lo.

Feliz 2017 de grandes inspirações.

Abraços,

Vitalina.

LuísM Castanheira disse...

"O tempo corre [...] ...o tempo morre."
e o nosso tempo é um tempo que nas veias corre enquanto a vida o permitir.
gosto dessa veia (a sua) poética.
um beijo, amiga, com votos de bom ano

UM PIANO

Nas asas da música, numa noite de escuro sereno, as mãos bailam sobre as teclas brancas e negras, os sons desenham momentos sonhados, ...