terça-feira, dezembro 20, 2016

TALVEZ O "MEU" NATAL...












Hoje não vou procurar rimas nem encontros de palavras,
não vou querer poetar em termos de poeta - tonto de esperar.
Não! Hoje vou deixar que o meu corpo e alma falem, devagar.
Quero sentar-me ao frio matinal e olhar o céu - azul gelado -,
e vou vestir-me de nuvens brancas, rosadas: de vento Russo,
de sol brilhante, de olor de marés algadas de sal e vida.
Hoje deixo que o mundo me faça ponto de partida!

Hoje deixo a vida tomar conta de mim!
O caminho é para a frente, seguindo os meus pés alados
de esperança. Seguindo os meus olhos pintados de luz.
O medo, a solidão, a distância ficaram dobrados aos pés de uma cruz.
E de novo a Estrela risca o céu - o meu - e indica o caminho,
chega de manso um doce enlevo, uma carícia: calor invisível;
Um calor que atavia a pele, que embandeira a alma - caída.
Hoje empurro a tristeza para a nebulosa saída.

Hoje eu não sou eu: nem sei quem sou - não importa!
Hoje não quero ser nada, nem ninguém: somente uma pena,
uma bola de sabão. Uma agulha de pinheiro, ou uma rena...
Hoje sou o que o vento me fizer.
Hoje sou o que o sol me emprestar.
Hoje sou o Tudo e o Nada: o principio e o fim,
hoje... Quero apenas sentir esta PAZ em mim.

Hoje fez-se Natal - simples, despido, puro - o "meu" Natal, assim.


Feliz, Suave e Pacífico Natal

5 comentários:

LuísM Castanheira disse...

que todos os seus natais sejam assim, nos dias e dias, sem fim.
todos os dias, que este poema seja lema.
um beijo, amiga.
(gostei dessa energia)

Flor de Jasmim disse...

Tão lindo e puro! Que sintas a paz em ti num Natal a cada dia do ano.

Beijinho com muito carinho.

Jaime Portela disse...

Gostei imenso do teu poema de Natal.
É mesmo EXCELENTE.
BOAS FESTAS, minha querida amiga.
Beijo.

LuísM Castanheira disse...

reforço os meus desejos de que, minha amiga, desfrute de dias felizes e com saúde, neste novo ciclo de 36 anos, a começar em 2017.
(todo o universo consigo...)
Um beijo amigo

Helena Medeiros Helena disse...

Ah, que cena mais linda! A minha amiga Luar se vestiu de luz, se enfeitou de estrelas, ornamentou os cabelos de sorrisos, entrelaçou flores entre os dedos, se vestiu com asas de borboletas, colocou no olhar duas gotas de orvalho, bordou as vestes com um raiozinho de sol, e foi na fonte da Poesia recolher versos de cristal para em torno dos seus passos espalhar...
E ficou assim toda cheia de LUZ!
Lindo o teu texto, menina doce de alma perfumada! Lindo demais! Com toda a certeza, o teu Natal! Com tempo ainda de vestir o coração e apagar as cicatrizes de vida...
E venho te pedir que também coloque na tua pequena mala um “vestido de esperança, uns sapatos de sonho, e uma echarpe de animo”, e que enfeite teu “rosto e a alma com raios de um sol a saber a nova vida, e com o perfume da coragem, da vontade e do querer”, como tão carinhosamente me ensinaste lá no meu cantinho.
No mais, meu anjo, apenas agradecer, agradecer, agradecer a ti por TUDO! Por tua mão estendida a segurar a minha, por teu ombro sempre amigo a acolher meu rosto, por teus passos junto aos meus a me amparar nas quedas, por todas as palavras de incentivo, de conforto, de solidariedade, de amizade de carinho... Por tudo, menina linda, que sempre me ofertaste às mãos cheias como se rosas brancas fossem... E eram, pois se acomodavam na minha alma e me traziam paz, esperança, um olhar menos doído para o futuro.
Já tenho algumas estrelas e alguns sorrisos aconchegados na alma... Muita esperança no futuro, fruto dos dias antecedidos ao Natal, quando meus pequerruchos e meus idosos me fizeram ver que o meu Guy estava ali no meio de todos nós, feliz por eu continuar a nossa obra, e foi em cada sorriso de uma criança feliz, em cada olhar bondoso de um dos meus velhinhos que eu tive a intuição de que se eu me entregasse à tristeza, de onde o Guy estivesse também ficaria triste.
É claro que hão de existir momentos em que a saudade irá trazer uma dorzinha lá no fundo da alma, em que as lembranças se farão um pouco mais doídas, mas já tenho uma bagagem mais alicerçada para poder enfrentar tudo com mais esperança e fé no coração.
Saio agora de férias (Janeiro e parte de Fevereiro) com a família toda, mas quando voltar, aqui estarei para continuarmos juntas esta caminhada pela blogosfera.
Que 2017 seja um ano abençoado na tua vida, e que tu possas dizer ao seu final que foi um dos melhores já vividos por ti.
Nas estrelas pequeninas e nos sorrisos ainda tênues que te deixo, fica um carinho enorme do meu para o teu coração,
Leninha