domingo, julho 22, 2007

VENTO NORTE


O vento passou feito furacão

e trespassou uma vida sem dó.

Partido, sangrando o coração

ainda teima em bater, só.

O frio e cortante vento norte

fez da alma uma amalgama negra,

impregnou-a de cores de morte,

deixou-a ao sabor da sorte sem regra,

sem piedade, despida de tudo,

errante na vida, errante no mundo,

ataviada de baço veludo,

coberta de véus de negro profundo.

O vento norte feito furacão dilacerante

destroçou um coração desprevenido,

sem se ater ao singelo bater amante

de quem se entrega decidido.

4 comentários:

Lu@r disse...

O vento norte é poderoso e faz sentir a sua presença aos seres mais desprevenidos.
No entanto na noite à sempre uma luz que te espera do outro lado da Lua.

Escreves palavras que beijam.

Deixo o meu beijo nocturno
Lu@r

Ana disse...

Costumo dizer que do Norte até o vento é bom (risos)Mas o Lu@r tem razão mesmo em dias de vendaval a lua faz-se sentir.

Beijos enluarados ao sabor do vento Norte...

Juℓi Ribeiro disse...

Amiga querida:

Que este vento forte
te traga também felicidade!
Tens uma doce magia
quando escreves teus versos...
Teus versos são encantadores.
Beijo.*Juli*

ENSOLARADA disse...

as tuas palavras são tocantes, deixan uma sensação de paz, tranquilidade total.

beijo grande