terça-feira, setembro 25, 2007

SOBRAS SOMENTE!


O que sobra do tempo, o que sobra….
O que sobra do espaço, o que sobra da vida,
o que sobra do amor, só o que sobra,
migalhas. Se formiga fosse seria uma bênção,
mas sou gente.
Sobras, restos, o que há, somente!
O que sobra do inferno e o que sobra do céu,
o que sobra de tudo o que não é meu,
o que sobra da chegada, o que sobra da partida,
o que sobra do cansaço e do desalento,
o que sobra da tristeza, da alegria, do sim e do não.
O que sobra da paz, o que sobra do tormento,
migalhas. Se formiga fosse seria um mundo,
mas sou gente.
Sobras, restos, o que ficou, o que há, somente!

6 comentários:

Lu@r disse...

Como sempre encantas-me com as tuas palavras será um pouco complicado comentar o que vai em ti.
Todos os poemas tristes são belos, não fosse eu próprio um melancólico.

Senti dor em cada palavra tua, como tudo o que fazes tocas-me bem fundo.
Gostava de ser omnipresente para poder te fazer sorrir sempre, mas, nada sou a não ser pó neste universo.

Beijo profundo em ti

Whispers in night disse...

Ola!

Hoje me sinto como o teu poema:(
Adoro te ler, tua maneira simples e linda de deitar na tela os teus mais intimos sentimentos
Que tenhas uma continuacao de uma semana completa e feliz
beijinhos de Alem mar
Whispers

A Desafinada :) disse...

E gente com direito a um bolo completo não migalhas.

Gostei deste poema

O Profeta disse...

Saberás que um bando de gaivotas
Fugidas à fúria de alteroso mar
São pássaros perdidos do ninho
Que a bruma não deixa encontrar

Saberás também que o mar
Cavalga nas asas do vento
Em dias de forte tempestade
Aos olhos de um Neptuno atento

Bom fim de semana

Doce beijo

Whispers in night disse...

Ola linda!
obrigado pelas tuas palavras....sabe tao bem te ler:)
Ninguem entra na vida de ninguem sem ser por um motivo, por vezes estamos tao cegas que nao vemos bem o verdadeiro motivo so que la vem um dia que os olhso se abrem
beijos mil e bom fim de semana
Rachel

Ás de Copas disse...

Sobras tu, com tudo o que viveste!
Beijo