domingo, setembro 17, 2006

CULPA

Na solidão do erro cometido,
na dor do mal perpetrado,
no desespero da desordem infringida,
rasga-se o peito acometido
de mágoa infinita, envenado dardo
contra o amor lançado. Atingida
a meta fica a dor profunda
destruição imunda
de uma vida.
Ah! pudera eu emendar...

2 comentários:

Gui disse...

Erros todos cometemos minha amiga. Dos nossos erros fica o sabor amargo de os termos cometido. Muitos deles nunca conseguiremos repará-los, mas todos eles podem servir de lição e de exemplo para não os voltarmos a cometer. " Ah! Pudera eu emendar...". Muitas vezes não podes mas podes sempre aprender. Um beijinho

igara disse...

Poder emendar seria bom...mas mais importante, é aprender onde errámos. Se sempre conseguirmos saber onde falhámos, mais fácil será não tornar a errar. Depois, todos os momentos de erro, são para nós lições de vida...e é nesses momentos, que aprendemos a crescer também.Gosto muito do teu cantinho, e da forma como escreves :) espero tornar a ver-te no meu cantinho...espero que não te importes que eu linke o teu blog. Beijos e abracinhos :)