quinta-feira, setembro 14, 2006

VIDAS ENTRELAÇADAS


Nesta hora amor,
em que a vida nos afasta,
em que o nosso calor,
fica adiado e arrasta
toda uma dor sem ter fim,
e temos que prosseguir assim
cabeça erguida, coração em chaga.
Nesta hora amor,
em que te queria a meu lado
preso apenas no torpor
do meu corpo desnudado,
em que acordo todos os beijos,
todos os suspiros e desejos,
as tuas mãos ávidas e quentes
os teus lábios doces de caricias mil,
e os teus olhos sempre presentes...
Ah amor! Nesta hora que me alaga
de uma tristeza sem cor
queria apenas parar o tempo
apagar esta imensa dor.

Sem comentários: