sexta-feira, agosto 31, 2007

CONFESSO...



Confesso;
Confesso um amor profundo e calado,

em mim preso e dolorosamente acorrentado.

Confesso;
Confesso os sonhos, os desejos, as dores,

confesso a minha tela de mil cores,

que pinto a cada hora, cada dia.

Confesso;
Confesso que apenas queria

ser mulher, ser criança, ser a flor

que se prende no cabelo da amada,

olhando-lhe o rosto com o amor

de sabe-la sua, rendida, desejada.

Confesso;
Confesso um amor que não grito,

que amordaço, e em mim cresce.

Confesso as horas em que me agito

numa ansia que não sossega nem fenece.

Confesso....
Apenas confesso.....Que sou mulher.


6 comentários:

Bruxinhachellot disse...

Uma confissão explendorosa. Ser mulher, apesar dos pesares, é ser vida e luz.

Beijos de Sol e de Lua.

lu@r disse...

Mais um momento intenso nos apresentas, um amor ansioso que espera pelo dia em que o vais viver sem receio.
Vive esse amor querida amiga, grita ao mundo os teus sentimentos guardados em ti, quem te ama depois deste belo poema ficará derretido pela paixão que cada palavra deixa transparecer.

Beijo doce e profundo

NETMITO disse...

E CONFESSAS MUITO.
BJS,

VIVO ENTRE UM PENSAMENTO OU OUTRO EVADIDO POR SER EU OU SER UM OUTRO QUE NÃO EU)...

Gerlane disse...

Ah! Quantas confissões difíceis,mas,necessárias de serem feitas,né,companheira poetisa!
Pois é,são as mesmas que tenho feito ultimamente.

Abraços,

Gerlane

Moinante disse...

" ...Subtil realça no seu focar
Destemidas sombras em agitação ..."

Votos de uma boa semana

© Piedade Araújo Sol disse...

Uma confissaõ plena de palavras feitas poesias.

Lembra-me alguem que escrevia assim...mas devo estar a fazer confusão...

beijos de sol