quarta-feira, abril 11, 2007

AMAR, ASSIM...SO POR AMOR




Razões mil para te amar,

calamos a cada beijo

unidos num só desejo,

o nosso terno caminhar.

A ausencia prolongada

renovada em cada entrega,

longamente ansiada,

o puro prazer que carrega

somente o nosso amor.









Desenhar o tempo

intemporal e eterno.

Penetrar nesse teu templo,

pessoal, unico, terno.

Da curva doce doce e arrojada

nasce o erotismo puro,

brota a alma agrilhoada

de quem aprendeu no duro.

Tempo desenhado na vida,

pelas tuas mãos sublimado,

tempo que está de partida

mas que é sempre esperado,

qual ciclo zodiacal

rodando em eterna escala.




3 comentários:

o alquimista disse...

No sublime te li...

Doce beijo

igara disse...

Luar, as saudades que já tinha de te ler. Parece que a vida não nos tem estado de feição ... mas enfim, nada como esperar, que surjam dias melhores. Como sempre, perco-me em tudo o que escreves, porque sonho sempre que te leio. Beijos muitos, e abracinhos apertados! Já tinha saudades :))))

Gui disse...

Minha querida amiga, que saudads que eu já tinha de ti e dos teus textos, dos teus poemas e das tuas visitas. Também eu tenho andado algo arredio destas lides por vários afazeres. Concordo contigo quando dizes que é bom vermos as folhas a cairem. Mau seria se nunca tivessemos tido essa oportunidade. Mas temos que olhar para as folhas que a árvore ainda tem, menos minha do que a tua, mas mesmo que fosse só uma valia a pena vivê-la. Um beijinho do tamnaho do mundo.