quarta-feira, abril 25, 2007

UM MOMENTO DE ETERNIDADE

Como pode cada segundo saber ao infinito?
Cada toque, cada festa, cada beijo,
trocados na pressa do desejo
no fogo de cada hora do destino.
Como pode cada momento ser eterno?
Cada carícia uma onda de paixão
incontida, louca, arrastada em turbilhão,
num escasso segundo do teu abraço terno.
Como pode, amor mais doce, crescer o tempo,
se cada momento contigo é uma aragem?
Uma brisa leve de passagem
na voragem desta vida em contratempo
que a nada se atém, nada a segura.
Oh vida estúpida e tão dura
que impões amarras de escravidão
a dois corações que se completam!
A dois seres que ao outro se dão
e na incongruência desta vida se despertam.

11 comentários:

o alquimista disse...

Desprendem-se gotas do azul na água, o tempo continuará a existir, ávida terra de assombro, vacilantes passos no partir. Manhã submersa de neblinas, a noite fechou seu manto, a agua na sua eterna viagem cobriu a ilha de pranto...


Beijinho

o alquimista disse...

Teria infinita honra em mostrar-te a beleza que se esconde em cada pétala de hortênsia e tomar um chá contigo em minha casa...


Beijinho

Gui disse...

Como pode cada momento ser eterno?
Se pode minha amiga...se pode! Há momentos que recordaremos durante toda a nossa vida. Só por eles vale a pena ter nascido. Bonito poema. Há também blogs que deveriam ser eternos. O teu é um deles. Um beijo

Juℓi Ribeiro disse...

Luar:

Lindos versos!
Como pode querida amiga?

Penso que a explicação
está na magia do amor,
no encantamento
de cada momento...
Uma aragem,
uma brisa leve
de passagem
pode ser tão doce
e tão cativante
que guardaremos
para sempre.
E você com muito talento
imortalizou lindos sentimentos...

Obrigada pelo carinho.
Um abraço carinhoso.*Juli*

João Filipe Ferreira disse...

gostei imenso de conhecer o seu espaço. Como tal convido-a a participar num cantinho que gosto e que ia ter prazer em ter os seus textos. O Cantinho encontra-se em www.luso-poemas.net

:)

heresias consentidas disse...

olá


"O amor de sua vida"

por:
Roberto Freire

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades
que ela tem, caso contrário os honestos,
simpáticos e não-fumantes teriam uma fila
de pretendentes batendo à porta.
O amor não é chegado a fazer contas,
não obedece à razão.
O verdadeiro amor acontece por empatia,
por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano.
Isso são só referênciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério,
pela paz que o outro lhe dá,
ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira
que os olhos piscam, pela fragilidade
que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante.
Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho,
você gosta de praia e ela tem alergia a sol,
você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo,
nem no ódio vocês combinam. Então?

Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa
imobilizado, o beijo dela é mais viciante
do que LSD, você adora brigar com ela
e ela adora implicar com você. Isso tem nome.
Você é bonita. Seu cabelo nasceu para
ser sacudido num comercial de xampu
e seu corpo tem todas as curvas no lugar.
Independente, emprego fixo, bom saldo no banco.

Gosta de viajar, de música,
tem loucura por computador
e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor,
não pega no pé de ninguém e adora sexo.
Com um currículo desse, criatura,
por que diabo está sem um amor?

Ah!!!...o amor, essa raposa.
Quem dera o amor não fosse um sentimento,
mas uma equação matemática:
eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio
nem consulta ao SPC.
Ama-se justamente
pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares,
generosos tem às pencas,
bons motoristas e bons pais de família,
tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito
que o AMOR DE SUA VIDA é!

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades
que ela tem, caso contrário os honestos,
simpáticos e não-fumantes teriam uma fila
de pretendentes batendo à porta.
O amor não é chegado a fazer contas,
não obedece à razão.
O verdadeiro amor acontece por empatia,
por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano.
Isso são só referênciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério,
pela paz que o outro lhe dá,
ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira
que os olhos piscam, pela fragilidade
que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante.
Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho,
você gosta de praia e ela tem alergia a sol,
você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo,
nem no ódio vocês combinam. Então?

Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa
imobilizado, o beijo dela é mais viciante
do que LSD, você adora brigar com ela
e ela adora implicar com você. Isso tem nome.
Você é bonita. Seu cabelo nasceu para
ser sacudido num comercial de xampu
e seu corpo tem todas as curvas no lugar.
Independente, emprego fixo, bom saldo no banco.

Gosta de viajar, de música,
tem loucura por computador
e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor,
não pega no pé de ninguém e adora sexo.
Com um currículo desse, criatura,
por que diabo está sem um amor?

Ah!!!...o amor, essa raposa.
Quem dera o amor não fosse um sentimento,
mas uma equação matemática:
eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio
nem consulta ao SPC.
Ama-se justamente
pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares,
generosos tem às pencas,
bons motoristas e bons pais de família,
tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito
que o AMOR DE SUA VIDA é!

xi-coração
herc

ps: tá tudo explikado, hein? hi hi hi

igara disse...

Como pode cada momento ser eterno? Pode, apenas porque há momentos que se tornam unicos, pela cumplicidade e pela forma como nos partilhamos neles. São momentos de comunhão, de fusão...momentos raros, que os tornam exclusivos e memoráveis para todo o sempre.

Independentemente das amarras que a vida vos imponha... não terá valido a pena por se saberem despertos? Por vezes, nem todas as realidades são concretizáveis num momento, mas a Eternidade, deixa tantas possibilidades em aberto, que se pode pensar em Infinito num tempo que se quer cíclico e renovado.As impossibilidades de hoje, não serão as de amanhã...e um dia, certamente, o encontro será uno e inteiro...Ai Deuses, lá estou eu a divagar... Luar, mil e um beijos, e abraços apertadinhos :) gosto muito muito de ti! :)

o alquimista disse...

Passei para te deixar um beijinho...

Juℓi Ribeiro disse...

Querida amiga:

A saudade me fez regressar.
PASSE LÁ NO MEU BLOG
QUE DEIXEI
UM RECADINHO PARA VOCÊ.
Um abraço carinhoso.*Juli*

Vlad disse...

Cada momento que se esgota tem uma renovação noutros momentos, eternamente momentaneos mas também momentaneamente eternos ;)

Lu@r disse...

As tuas palavras elevam-me nos céus e vou em direcção ao infinito...

Até a eternidade
Beijo Nocturno