quinta-feira, novembro 22, 2007

ETERNIDADE

Sob o manto escuro da noite imensa

só os passos vazios ecoam.

No silencio morto da ausencia

que o mudo grito da voz calada eterniza,

o olhar sonhado, jamais trocado

e a mão aberta em vã esperança.

1 comentário:

Lu@r disse...

Queria ter o poder de fazer sorrir as pessoas, entregar numa manhã de sol as chaves da felicidade.

Sou um simples mortal somente posso entregar palavras.

Beijo